Campanha da Fraternidade discute promoção da paz em sessão solene

Com o tema ‘Fraternidade e Superação da Violência’, a Campanha da Fraternidade 2018 ampliou o tema em sessão solene realizada quinta-feira (12) na Câmara Municipal, com membros do Poder Executivo, Legislativo, autoridades eclesiásticas e sociedade civil organizada.

Compondo a Mesa de Autoridades estava a Presidente da Câmara, Lucimar Ponciano (PSDB), a secretária municipal de Assistência Social, Patrícia Juliani, o Coordenador Diocesano da Campanha, Luigi Bertoncini, e o representante do bispo diocesano Dom José Teixeira, padre Cláudio César Costa.

Presentes às galerias do plenário estavam 50 participantes, entre eles, alunos do Centro de Educação Nossa Senhora das Graças que leram um projeto elaborado pelos estudantes do 5ª ano, com propostas práticas de promoção da paz na sociedade.

O relatório foi entregue à Presidente da Câmara.

“Aqui eles (alunos) não tratam a resposta à violência diretamente, mas a formação de atitudes cidadãs a serem desenvolvidas por cada um”, esclareceu a diretora Heloísa Marques.

Os participantes puderam se manifestar em relação ao fomento de práticas pacificadoras. “Hoje o mundo está tão polarizado, tão intolerante. Qual é o meu papel enquanto promotor da paz? ”, indagou o coordenador da Campanha, Luigi Bertoncini.

Um ponto em comum foi a conclusão de que medidas cautelares são mais efetivas e menos onerosas do que as corretivas. “Devemos investir em prevenção para, depois, não gastar muito mais em punição, a exemplo da Fundação Casa e complexos penitenciários”, refletiu Lucimar.

A Campanha da Fraternidade citou 12 exemplos de violência, entre elas, a doméstica, a religiosa, a racial, no trânsito, o bullying, a policial, entre outras. Bertoncini anunciou que as sugestões levantadas pelos participantes foram anotadas e serão digeridas e fomentadas nas esferas pública e privadas.

Não dá achar que tudo é culpa do poder público. Cada um também tem que fazer a sua parte e a igreja, enquanto instituição, ouvir as necessidades da sociedade e respondê-las à altura”.

 Legenda: Alunos do 5º ano da Escola Nossa Senhora das Graças

Crédito: Secretaria de Comunicação/CMJ

Recomendar para um amigo
  • gplus
  • pinterest

Ao visitar, ler, ou interagir com os recursos disponibilizados neste site, você está aceitando todas as condições mencionadas neste Termos de Uso, com destaque para as seguintes condições gerais:

  • Não saia muito do tema do tópico.
  • Não publique SPAM, visível ou mascarado.
  • Não ofenda ninguém, nem faça comentários preconceituosos ou racistas.
  • Seja educado.

Deixe um comentário